Install theme
Simplesmente estou aqui. De vez em quando sujo, entediado, agressivo, mal-humorado, triste, calado e chato. Mas aqui.
Gabito Nunes. (via antipoetico)
manic69:

Você me fez mudar muito , olhe como eu estou, olha o que eu me tornei. Sabe essa frieza, esse medo de tentar ser feliz de novo? É culpa sua, culpa das suas mentiras, ta vendo só o que você fez comigo ? Você partiu sem se importar e isso me machucou, tanto a ponto de eu não ter mais vontade de demonstrar o que eu sinto, a ponto de eu querer guardar os meus sentimentos só pra mim, não sei ao certo quando isso vai passar, nem sei se isso vai passar, talvez eu fique pra sempre assim, sem conseguir mostrar o meu amor, sem vontade de tentar de novo.  —  Yuri Felipe . 
E o que sobra disso tudo é a parte bonita, a parte que acredita nos amores, nas estrelas cadentes e que a brisa têm seu perfume. Porque no fundo sou feito de amor, ele corre em minhas veias e sai por meus poros em forma de poesia, ele me consome por inteiro, desde a coluna até o fio de cabelo, e por mais que tente ocultar, por mais que diga “hey, fique quieto, não me faça sofrer” não adianta, ele brilha, e derrete completamente as pedras de gelo que vez ou outra se formam em volta de meu coração. Se eu sofro? Muito, porque amar é sofrer, mas o amor supera, o amor ofusca toda e qualquer dor, porque no fundo ele sou eu, e eu sou ele. O amor é um bicho esperto, ele me devora e eu rio.
Felipe Bueno. (via incorpora)
fez dele razão…
pra se perder no abismo que é pensar e sentir.
Los Hermanos (via trechos-sonoros)

Há uma tempestade aqui dentro de mim, que não cessa, que não pára, que não vai embora. Há uma solidão que me prende e me afoga, e estou perdido dentro de mim mesmo. Estou em busca da felicidade, mas ela está muito longe de mim. E eu sinto aqui dentro, que por mais que eu busque a felicidade, eu jamais irei encontrar.
© Antônio Reis
No quarto eu choro. No chuveiro eu canto. Na rua eu sorrio.
— devneio (via desvalido)
Minha boca não disse nenhuma palavra, mas os meus olhos disseram tantas.
Há 16 horas · 399 notas · reblog
Não é saudade. E não dói. Só dói às vezes, quando eu lembro que amanhã quando eu acordar meu celular não vai ter torpedo seu. E, que quando nos esbarrarmos não vai ter nem olhar se cruzando, nem o toque nas mãos, nem nada. Só dói quando eu penso, quando eu lembro. Fora isso, ta tudo bem, é só sorrir. Porque só dói quando a saudade aperta muito. Só que a saudade sempre aperta, sabe.
Nayara Alves. (via incondicionada)
Eu tinha tanto pra te dizer, mas acontece que minhas palavras sempre fogem ao te ver.
ôh moreno. - Melissa Fernandes (via dificultou)
Aquele momento tenso em que você vai comer uma fruta e desconfia que tem um bicho nela.
Há 16 horas · 1.019 notas · reblog

apenasnaodesistademim:

Você sabe, você conhece. Você sabe que eu não consigo escrever nada quando tenho só uma caixa de grafites ou uma caneta azul. Você sabe que eu preciso sempre de reservas, porque minha parábola nunca começa do zero. Você sabe que eu não consigo estudar sem que eu tenha dois marca-textos, você sabe…

Há 16 horas · 12 notas · reblog
Pouca comida é miséria, comer pouco é educação. Feiura no rosto é apenas feio, feiura na tela é irreverência. Lixo é repugnante, lixo moldado é reciclagem. Mulher nua na rua é prostituta, mulher nua na rua segurando um cartaz é protesto. Velho com vitrola é atrasado, jovem com vinil é estilo. Pobre artista é pichador, rico com tinta é gênio. Baile funk é perda de tempo, balada eletrônica é diversão. Ir sem roupa ao shopping é atentado violento ao pudor, ir sem sem roupa à praia é naturalismo. Milionário usando chinelas é humilde, humilde com chinela é milionário. Cachorro com coleira é fofo, cachorro sem coleira é vira-lata. Sirene em bairro rico é ambulância, sirene em favela é polícia. Estrondo em dia de jogo são fogos de artifício, estrondo em dia de jogo dentro da comunidade são traficantes. Aluno que cola é esperto, aluno que estuda é otário. Mentira dita muitas vezes é verdade, verdade nunca dita é mentira. Solidão aos dezesseis é drama, solidão aos sessenta é necessidade. Cabelo enrolado é cabelo ruim, cabelo liso com babyliss é sexy. Palmada em filho é disciplina, palmada em aluno é caso de notícia. Modelo gorda é inaceitável, modelo magra é pleonasmo. Macaco é racismo, branquelo é apelido. Seios na televisão é apelação, seios na televisão em fevereiro é carnaval. Foto do pé é cafona, foto do pé com efeito de instagram é vintage. Criança magra é desnutrida, criança obesa é descuido. Menino com amigas é gay, meninas com amigos é oferecida. Homem com várias é inspiração, mulher com vários é mal falada. Adotar um bebê é amor, adotar um adolescente é caridade. Palavrão na rua é baixaria, palavrão na música é alternativo. Verde e amarelo é cafonice, torcer pra seleção é patriotismo. Beijar é bom, beijar dois na mesma festa é segredo, beijar outro é traição, beijar ninguém é ser encalhado. Andar de mãos dadas é fofo, andar da mãos dadas com alguém do mesmo sexo é pouca vergonha. Reclamar do governo é legal, fechar a TV no horário político é rotina. Mandar cartas é velharia, receber cartas é romantismo. Não ter filhos é lamentável, optar por não ter filhos é estilo de vida. Xingamento na cama é ousadia, xingamento na mesa é barraco. Criança loira, bem vestida e sozinha está perdida, criança negra, suja e sozinha é assaltante. A fome é um problema mundial, a fome do outro não é problema meu. Bonita e difícil é atraente, bonita e fácil é vagabunda, feia e difícil é burra, feia e fácil é descartável. Bater em mulher é machismo, mulher bater em homem é engraçado. Católico assassino é banalidade, protestante assassino é hipocrisia. Passear no campo é liberdade, morar no campo é falta de dinheiro. Óculos espelhado é horrível, óculos espelhado de marca é moda. Livro de cinquenta reais é caro, uísque de cinquenta reais é festa. Matar um cachorro é desumano, matar um boi é churrasco. Um assassinato é fatalidade, três mil é estatística. Ser ou não ser é Shakespeare, indecisão é defeito. Acreditar no amor é beleza, acreditar em alienígenas é ilusão. Grito na música é rock’n’roll, grito sem ritmo é falta de argumentos. Loucos só passaram a existir quando a normalidade foi inventada, diferenças só não foram aceitas quando alguém tentou ser diferente. Conceitos não mudam realidades, mas realidades mudam conceitos. Pessoas não são palavras, mas palavras formam pessoas. Se é certo que somos produtos do meio, é certo também que somos somente produtos. Indivíduos são matérias-primas em abundância, mas individualidade é artigo de luxo. Rótulo na embalagem é essencial, rótulo em tudo é apenas uma sociedade.
cinzentos. (via okfuckthetitle)
C    redit